Radiação 3

CD Radiação 3

Radiação 3

CD PARA DOWNLOAD — RADIAÇÃO III

 

ALEXANDER TCHITCHIKOV (Martim Santos), ALEXANDRE REIGADA, ANA ANDRÉ, ANA BORRALHO & JOÃO GALANTE, ANA PISSARRA & JOSÉ NASCIMENTO, ÂNGELO ENCARNAÇÃO, CARMO POSSER, CATARINA BRANCO, FERNANDO SAMPAIO AMARO, INÊS LUÍS, LUIZA SCHAEFER, MILITA DORÉ, NUNO MURTA, PEDRO CABRAL SANTO, RICARDO PARAÍSO SILVESTRE, RÚBEN GONÇALVES, SARA PINHEIRO (colaboração de Salomé Lamas), VASCO VIDIGAL, XANA

 

De 16 a 29 de Outubro 2017

às 10h45, 14h45 e 16h45

em RUA FM 102.7   e    Radios.pt

Radiação 3 é um projecto de arte rádio, numa co-produção Artadentro / Rádio Universitária do Algarve – RUA FM. 

Após uma interrupção de 5 anos, renova-se a parceria Artadentro/RUA FM para realizar uma vez mais em Faro, um projecto artístico único no país:

Radiação III em 2017, é um evento de arte rádio que retoma um projecto iniciado em 2010 com a experimental (Radiação 0), seguida das edições 1 e 2 em 2011 e 2012 respectivamente. Trata-se portanto, da quarta vez que no Algarve, um conjunto de autores oriundos de áreas artísticas diversas: como as artes visuais, a as artes performativas ou o cinema, reflectem sobre o som não musical e o médio radiofónico, de forma criativa e crítica.

Radiação III, inclui autores de todo o país e conta este ano com uma forte participação de alunos e professores do Curso de Artes Visuais da Universidade do Algarve. Esta edição reuniu 34 peças sonoras que, na sua maioria, serão difundidas em FM e em streaming pela Rádio Universitária do Algarve, ficarão disponíveis no site da RUA em podcast.

A partir de 29 de Outubro, as obras sonoras de Radiação III, estarão disponíveis para download gratuito no site da Artadentro (www.artadentro.com), juntamente com um pdf com arranjo gráfico para a respectiva caixa e CD, com design de Rodrigo Rosa.

 

imagem para capa de CD Radiação 3, 2017
© Rodrigo Rosa

 

Relação de autores e obras:

 

Alexander Tchitchikov (Martim Santos):
“Les Cowboys Morts ne Racontent pas d’Histoires”, 02:05
“пиано убило дельфин”, 01:46
“Bebi Uma Girafa”, 02:52
“Tenebrarum”, 04:33

Alexandre Reigada:
“Bichos”, 03:30

Ana André:
“Faro”, 00:42
“Barreiro”, 00:31

Ana Borralho & João Galante:
“And the Far Horizon Fading Away”, 03:05

Ana Pissarra e José Nascimento:
“Os Cães Sopram Línguas de Fogo para Longe”, 01:59

Ângelo Encarnação:
“Good Picture of Steve”, 01:11
“Step”, 01:11
“Standby Gene”, 01:06

Carmo Posser:
Vai-Vem”, 02:00

Catarina Branco:
“Composition and Movement”, 01:49

Fernando Sampaio Amaro:
“Wish You Were Here”, 02.43
“Oh Lord” (00.02.27)
“I Came So Far For Beauty”, 02.46
“Mr. Kite”, 02.36

Inês Luís:
“Efémero Mundo”, 02:00

Luiza Schaefer:
“Deixar Voar Além”, 00:57
“Como a Digestão”, 00:46
“Polir Talheres”, 00:52

Milita Doré:
“Intimidade”, 02:40

Nuno Murta:
“Sorry Bieber 01”, 02:03
“Sorry Bieber 02”, 00:51
“Entrevista”, 01:50

Pedro Cabral Santo:
“Projecto Fusível – Test”, 02:40

Ricardo Paraíso Silvestre:
“Unheard”, 01:28

Rúben Gonçalves:
“Mania Nostálgica”, 01:05

Sara Pinheiro:
“One F”, 02:19
“Elephant Whispers”, 02:00

Sara Pinheiro com Salomé Lamas:
“Riots and Rituals”, 02:00

Vasco Vidigal:
“I Feel Hot”, 02:00

Xana:
” Manifesto com Labirinto”, 01:52

 

A Arte Rádio, pode ser tida como uma forma de sound art, embora puramente sonora e não integrando obras musicais. Muitos dos seus praticantes, preferem-na como uma forma artística por si só,  que usa as idiossincrasias da rádio: a ligação ao ouvinte; o seu carácter efémero; o constrangimento temporal e espacial; tirando partido da cooperação entre estações de rádio; e, sobretudo, actuando sobre o uso estabelecido da rádio.

A Arte Rádio, é uma actuação artística sobre o médium radiofónico transformando-o e/ou usando as suas características particulares, questionando-o e ao mundo envolvente — rádio produzida por artistas; composta por objectos sonoros experienciados no espaço rádio (todo o local onde a transmissão é ouvida), em que a qualidade sonora das obras rádio-difundidas é secundarizada em relação à originalidade conceptual — o receptor de cada ouvinte determina a qualidade sonora da obra. A Arte Rádio acontece no local onde os objectos sonoros são ouvidos em combinação com o som ambiente, impossibilitando ao autor o controle total da experiência da fruição da obra pelo ouvinte — cada ouvinte experiência a sua própria versão de uma obra; a Arte Rádio não é música — Arte Rádio é rádio.

De facto, na produção de Arte Rádio contemporânea, predomina o interesse por novas estratégias narrativas e pela subversão das convenções mediáticas. Em obras textuais e não textuais, abordando a rádio como um espaço a construir sonora e linguisticamente ou como uma arena ou palco de eventos, um local de encontro e de reunião, usando a paisagem mediática como a própria narrativa, ou o próprio corpo como fonte, reunindo sons do mundo e construindo novas geografias, etc., a Arte Rádio tem investigado a natureza da linguagem — discurso como cultura —, e o som como linguagem num mundo predominantemente visual, enfatizando a importância não apenas do dito, mas sobretudo, de como é dito.

Assim, o que pretendemos com esta iniciativa, num mundo predominantemente visual onde o sentido de audição é tradicionalmente secundarizado embora, paradoxalmente, cada vez mais envolto numa variada gama sonora, é suscitar a reflexão sobre o “ouvir” contemporâneo — até que ponto somos “surdos” a grande parte da multifacetada paisagem sonora em que vivemos —, e sobre a “oferta” sonora radiofónica.

 Artadentro.2017

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone