TRACTOR – Exposição Colectiva de Artes Plásticas

TRACTOR – Exposição Colectiva de Artes Plásticas

Ana André
Ana Borralho e João Galante
Ângelo Encarnação
Arlindo Silva
Catarina Campino
Catarina Rosa
Diogo Pimentão
Isabel Baraona
Javier Nuñez Gasco
Joana Vasconcelos
Juliano Teixeira Gomes
Maria Manuela Lopes e Paulo Bernardino
Mariana Ramos
Nuno Rufino
Otelo Fabião
Paulo Brighenti
Pedro Gomes
Rui Vasconcelos
Sara Maia
Stuart Frost
Susana de Medeiros
Teresa Cálem
Teresa Ramos
Thierry Simões
Vasco Célio

 

No binómio donde “Faro, Capital Nacional da Cultura 2005” colheu o seu lema – memória e acção –, este TRACTOR simboliza muito expressivamente o segundo termo. Pois se a memória é indispensável porque fundamento de identidade, só a acção a actualiza e situa ao nível dos tempos. Daí que uma mostra colectiva de arte contemporânea, caldeando artistas de diversificadas proveniências e de multíplices tendências estéticas, proporcione ao público de Faro e do Algarve um ensejo formidável não só para apreciar um amplo acervo de obras representativas do que de inovador se vem experimentando no domínio das artes plásticas, como para reflectir sobre essas criações. Um TRACTOR, pois, que se assume veículo de debate e agitação cultural – de crítica, em suma; e que, por isso, poderosamente concorre para os objectivos desta Faro Capital. Cumpre para o efeito agradecer à Associação dos Artistas Plásticos do Algarve e Amigos da Arte (AAPAAA) e ao projecto Artadentro – Arte Contemporânea, promotores do evento; bem como atestar o empenho e a capacidade do condutor – o comissário Vasco Vidigal – na prossecução de uma tarefa tão exigente. Pela parte de “Faro, Capital Nacional da Cultura 2005”, é-nos muito grato patrocinar uma iniciativa que, além do mais, antevemos de promissoras virtualidades para o futuro.

Faro, Setembro de 2005

O presidente de “Faro, Capital Nacional da Cultura 2005”

António Rosa Mendes

 


 

O termo Tractor designa usualmente uma máquina potente, utilizada em trabalhos de movimentação de terras ou como reboque. Contudo, a sua escolha para título desta exposição ficou a dever-se sobretudo à sua raiz  latina tractu, que traz consigo a ideia de ‘puxar’ ou de ‘tracção’.

No sentido de contribuir para a afirmação cultural e sócio-económica da cidade de Faro e do Algarve, de acordo com os desígnios do evento ­Faro – Capital Nacional da Cultura 2005, esta exposição foi inicialmente pensada como (mais um) motor capaz de ‘arrastar’ o público e de ‘revolver’ o solo da cultura local. Pretendendo, desde a sua concepção, envolver os principais agentes culturais – artistas, entidades oficiais, associações e instituições dedicadas à difusão e promoção da cultura –, Tractor surgiu com o objectivo de proporcionar uma visão panorâmica das tendências actuais da arte contemporânea. Nesse sentido, pretendeu-se oferecer, sem a presunção de o conseguir completamente, uma mostra representativa dos artistas surgidos desde meados dos anos noventa – incluindo os de origem algarvia, ou que residissem e trabalhassem nesta região. Também para isso,Tractor foi concebida como ocasião para o questionamento e a discussão – promovendo a interacção entre públicos, artistas e o seu trabalho –, contando para tal com a participação de personalidades com relevância teórica ou artística e experiência no campo da temática cultural contemporânea. Durante o período da exposição, Tractor contará ainda com eventos nocturnos – onde, num espaço adjacente, se poderá apreciar vídeo, música e performance, em contexto descontraído e festivo – essencialmente destinados à atenção de um público jovem que raramente tem, no contexto local, ocasião para apreciar obras de arte contemporânea.

De todo este projecto, será feito um registo documental final que possa ser, mais que uma memória do facto, uma reflexão acerca do actual mundo da arte e da sua relação com o tecido social, assim como uma prova do nosso contributo para a vitalidade da cultura nacional.

* Este evento  foi proposto a Faro, Capital Nacional da Cultura 
2005, pela AAPAAA e é co-produzido pelo projecto Artadentro – Arte Contemporânea.

Acreditamos que com Tractor – ao trazer a Faro obras e artistas nacionais e do estrangeiro, desconhecidos ou raramente vistos no Algarve, juntamente com alguns jovens artistas locais de qualidade –, se conseguirá proporcionar o confronto crítico tão necessário, aos artistas, ao público e demais agentes culturais, assim como um novo conjunto de contactos que possa servir de alicerce ao futuro desenvolvimento da região.

 

Vasco Vidigal

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Postal do Algarve

Semanário Regional do Algarve

RUA FM

Mecanex Contabilidade e Fiscalidade